Ir para conteúdo


Foto

Uma Noite Na Taverna Da Capital { Rpg In Forum }


  • Por favor, faça o login para responder
8 respostas neste tópico

#1 Clowns_Maniac

Clowns_Maniac
  • Membros
  • 6 posts
    • Tempo Online: 2h 37m 22s
0
Neutro

Postado 10 May 2018 - 15:00 PM

Hoje é um dia importante para Sosaria!

Clow fez questão de passar os últimos dias da lua minguante preparando pergaminhos com os seguintes dizeres:



TAVERNA DE BRITTAIN CONVIDA VOCÊ PARA UMA NOITE NA TAVERNA.

 

NA PRÓXIMA LUA CHEIA VISTA SEU MELHOR TRAJE

 

VENHA COM OURO PARA BEBER ATÉ O AMANHECER

 

E CLARO, TRAGA SEU PRÓPRIO NIGHTSHADE.

VENHAM! VAMOS COMEMORAR A RESISTÊNCIA!

ASS: UM AMIGO.

 

PS. A PRIMEIRA RODADA É POR MINHA CONTA.
 

 

Montou em seu fiel escudeiro Potro e espalhou os pergaminhos por todas as cidades, não havia um banco, salão de costura ou entrada para caverna que não tinha seu convite. Ficou com medo de chover e seu esforço não valer de nada, mas alguém tinha que tentar.

 

 

 

DIA DA LUA CHEIA

 

 

Clow esperou a noite cair fumando seu cachimbo no estabulo da capital. Gostava do cheiro de feno com esterco, o Potro também arranjou uma namorada Égua que na sua presença os treinos de adaga tinham resultados magníficos. 

Vestiu a melhor robe azul noite com detalhes de bobô da corte que conseguiu descolar com os costureiros locais, não era nada parecido com a roupa costurada a mão pela rainha dos ladrões, Morgana Lefay, mas para a ocasião estava ótimo.

Entrou na taverna, ninguém. Ainda era cedo demais, pediu dois dos maiores copos de rum que aquela espelunca tinha, o primeiro convidado que aparecer fica com este copo, ou eu bebo sozinho e volto para o estabulo atrapalhar a transa do Potro. Começou a conversar com o NPC Garçom sobre vendas, compras e essas coisas que Npcs falam, foi quando ouviu um barulho na porta...
 

 

 

[off] O que acham de um RPG off line para nos conhecermos melhor, descontrair e exercitar o RPG que existe em nós?? hehehe

Vamos tentar escrever por turnos, dando abertura para outros personagens conseguirem somar com a história.

Um brinde ao RPG! Bora dar vida a essa taverna!! [off]



 



 



#2 Psique

Psique

    Admin

  • Administrador
  • 459 posts
    • Tempo Online: 32d 13h 39m 31s
  • Sexo:Feminino
  • Nick no mIRC:Psique

Postado 11 May 2018 - 00:31 AM

*Zako Entumaskel*

 

O homem vestindo um manto verde musgo entrou no recinto... Como o sol recém havia se posto, já esperava não haver muito movimento... Preferia assim... Ele queria apenas esquentar o peito com uma boa bebida, embora já soubesse que naquela errr.. "cidade" não haveria de ter algo tão forte quanto ele... Se assentou na outra extremidade do balcão e viu, ao longe um homem que conversava com o taverneiro com um tom que ele considerou "viçoso"... Naturalmente o taverneiro fez menção em atendê-lo, mas Zako, levantou a mão direita indicando que por enquanto nada queria.

 

Colocou um pesado livro de magias sobre o balcão enquanto procurava alguma coisa pequena dentro do embornal que parecia ser feito de couro de Ogro. De cabeça baixa e cabeça muito branca, a idade que parecia ter contrastava paradoxalmente com uma agilidade impressionante e enfim, sem mudar a feição sombria no rosto, retirou um pequeno embrulho de cor rubra de maneira triunfante.  Cuidadosamente começou a enrolar, como se fossem folhas delicadas de Nightshade, mas, não...

 

Não era aquele tipo de erva...



#3 sandinha

sandinha
  • Membros
  • 6 posts
    • Tempo Online: 12h 9m 53s
0
Neutro

Postado 11 May 2018 - 03:20 AM

           No Cair da Noite, aproxima-se da taberna uma linda jovem. Ao abrir a porta nota-se  pouco movimento naquele ambiente, percebe-se que um nobre senhor de muita idade lendo um grande livro e a ignora, o taberneiro a olha com um certo desdenho, pois  a bela jovem de pele clara, cabelos longos amarelados, mãos árduas com sinais de muito trabalho, não estava bem vestida, muito pelo contrario, aparentava ser muito mais muito pobre, vestia-se apenas com um Robe normal desgastado com o tempo..., Um nobre que bebe Rum, curioso com a chegada de mais um convidado vira-se, e se depara com a bela jovem, a olha de cima em baixo porem não diz nada,  volta a sua antiga postura e continua a conversar com o taberneiro.
 
            Ela olha fixamente para a grande caneca com rum, seu olha já expressava que aquela jovem sentia, frio e que precisava de algo que há aquecesse naquela noite, que como muitas passou ao relento. Ela fica deslocada, meio que com vergonha de suas vestes, então decide ficar de longe no canto mais escuro da taverna observando seus clientes, e com a esperança de que um deles possa lhe proporcionar uma boa refeição, sendo que a dias não comia....

Editado por sandinha, 11 May 2018 - 05:12 AM.


#4 Clowns_Maniac

Clowns_Maniac
  • Membros
  • 6 posts
    • Tempo Online: 2h 37m 22s
0
Neutro

Postado 11 May 2018 - 10:51 AM

Quando a porta da taverna abriu pela primeira vez o coração de Clow quase explodiu de euforia. Teve vontade de pular do balcão e abraçar o senhor careca de roupas musgo verde, queria saber tocar piano, alaude ou mesmo um tamborim para compor uma musica divina e presentear seu primeiro convidado com cantos e danças medievais!! Achou melhor se controlar. O Garçom estava envolvido reclamando sobre a tal moeda Drake e como ainda não aprendera a converter os valores, Clow tinha tão poucos amigos que achou melhor esperar que ele terminasse seu discurso. Observou pelo reflexo do copo de rum o senhor colocar um tomo ancestral em cima da mesa. "Mago", pensou, "Talvez ele saiba o que aconteceu com os Brigands." Mas o que chamou mesmo sua atenção foi o que ele começou a fazer depois...

 

"- Por isso que eu digo que essa tal Drake é invenção de um Necromante mal amado! No meu temp..." - Esbravejava o taverneiro, quando Clow o cortou.

"- Perdão meu companheiro! Nosso assunto terá que continuar depois, minha primeira visita chegou, sirva mais dois copos de rum para nós, tudo bem?"

 

Levantou, era hora de se apresentar, quando virou para a porta quase que os dois copos caem levando junto seu queixo e a própria dignidade. Uma ninfa acaba de entrar pela porta da taverna, os trapos que usa mal cobrem todas as curvas do corpo, era um vislumbre dos céus, uma Deusa reencarnada. Clow entendeu a euforia de seu amigo Potro ao conhecer a Égua. Não conseguiu falar nada, a ninfa de cabelos dourados aos poucos recua amedrontada para um canto do recinto. 

 

"- Por... por favor linda donzela, perdoe os meus modos! Taverneiro, se não for lhe pedir muito, sirva para esta princesa o que ela quiser, hoje ela vai comer e beber e rir e festar se depender de mim. Com certeza!" - Clow faz uma reverencia exagerada para a moça. Tenta um sorriso cordial mas o máximo que consegue é parecer um lunático de dentes amarelos. 

Se recompõe e continua seu objetivo, o Mago. Chega em sua mesa. 

"- Seja bem-vindo senhor, receio que leu os pergaminhos espalhados por Sosaria, correto? Como meu primeiro convidado e um sinal de boas vindas, por favor, aceite este copo de..." - Foi apenas nesse momento que Clow reparou nas folhas delicadas que o senhor manuseava com tanto cuidado. Coloca os copos na mesa hipnotizado e senta ao seu lado. "- Não me diga que isso é o que eu to pensando?!"



[off] Uma lágrima escorre em meu rosto, obrigado Psique e Sandinha! Que experiencia mais gratificante! Já to dando risada aqui pensando em todos os lugares que podemos chegar nessa noite de taverna. hehehe [off]



#5 Faqueiroz

Faqueiroz
  • Membros
  • 13 posts
    • Tempo Online: 20h 10m 45s
0
Neutro
  • Sexo:Masculino

Postado 11 May 2018 - 15:02 PM

* Soshu Masamune *
 
- Procurando e preocupado com seu filho, que há dias havia enviado mensagem informando suas novas aventuras com amigos em busca de respostas para o que ele chamou de "colisão dimensional", Soshu encontrou, grudado na entrada de uma caverna, um pergaminho que dizia: "TAVERNA DE BRITTAIN CONVIDA VOCÊ PARA UMA NOITE NA TAVERNA. NA PRÓXIMA LUA CHEIA VISTA SEU MELHOR TRAJE. VENHA COM OURO PARA BEBER ATÉ O AMANHECER E CLARO, TRAGA SEU PRÓPRIO NIGHTSHADE. VENHAM! VAMOS COMEMORAR A RESISTÊNCIA! ASS: UM AMIGO.". Para ele, decifrar enigmas e ver nas entrelinhas havia se tornado seu passatempo predileto, apesar de que muitas vezes estar enganado, mas tornou-se um hábito, e logo começou a pensar:
 
- Um convite que não fala quem convida, e não é assinado nem identificado, não é um bom sinal, isso é coisa de alguém que vive nas sombras e não quer chamar a atenção, aliás, quer sim chamar a atenção, mas não quer que ninguém saiba de quem se trata. Vou ainda mais longe, isso está me parecendo um grande blefe para arrancar ouro dos miseráveis menos avisados, pois vejo claramente um chamado sem nome para comemorar onde o convidado deve levar ouro e seu próprio nightshade. Vou denunciar aos guardas, talvez eles tomem algumas medidas para garantir a segurança das pessoas e evitar que caiam nessa maldita armadilha.
 
- E assim fez. Passou na guarda do castelo de Britain e com o convite em mãos relatou aos guardas o que poderia estar acontecendo, mas o Chefe da guarda apenas mandou ter calma, que a cidade está protegida contra tipos como "esse", e terminou orientando a aceitar o convite e que, a qualquer momento, havendo relatos ou vendo algo de anormal não fizesse cerimônia em chamar a guarda para investigar. Apesar da idade, as marcas pelo corpo davam sinais de que já esteve em batalhas no passado e sobreviveu as investidas de seus adversários, e agora seria apenas mais uma aventura, um jogo as escuras e do qual deveria ter muito cuidado, pois a idade não lhe permitia mais os movimentos rápidos do passado com sua espada. Colocou então um belo peitoral e ombreiras arcanas, jogou um sobretudo para que ninguém percebesse sua armadura por baixo da roupa, e escondeu, como deu, uma brilhosa katana na cintura, e jogou dentro do seu embornal um livro com a inscrição "livro de escritura demoníaca", montou seu ostard do deserto e saiu em direção a Taverna de Britain. Ao chegar na taverna, deu algumas lentas voltas ao redor da teverna murmurando, de forma a ninguém lhe ouvir, algumas palavras... "Wis Quas, Wis Quas...". Depois parou bem diante da porta, prendeu bem seu ostard e ficou atento aos movimentos, do lado de fora da taverna, e novamente, bem baixinho, murmurrou "An Lor Xen" e seu ostard desaparece, e em seguida, usando uma habilidade milenar, se esconde próximo de uma das janelas.


#6 DevilTridius

DevilTridius

    Newbie

  • Membros
  • 51 posts
    • Tempo Online: 3d 17h 36m 34s
0
Neutro
  • Sexo:Masculino
  • Interests:DISCORD: Tridius#6946
  • Guilda:Filhos de Satan

Postado 12 May 2018 - 00:17 AM

          Sentado em uma cadeira na varanda em seu sobrado de troncos  feito com a ajuda de seu irmão mais velho Bjorn, a beira do lago, Arrow Tridius; Um senhor idade não revelada, altura mediana, rosto com marcas do tempo, e varias cicatrizes de suas batalhas... ele observa a beleza da paisagem a sua frente, com pensamentos vagos, sobre sua família e o que se passa com todos...  Quando se assusta com os gritos do seu criado correndo com um pedaço de papel nas mãos.... “Senhor... Senhor... Recebi esse pergaminho, achei que iria lhe interessar... Grita o jovem criado”.  Arrow recebe o pergaminho e atentamente lê o convite para uma noite de bebedeira em uma certa taverna da grande Britannia. Um sorriso se forma naquele rosto de forma a muito tempo não visto. Logo ele ordena para que seu criado apronte sua montaria e suas vestes.
 
          Ao Caminhar para seus aposentos, em seus pensamentos fica a lembranças do que já acontecera naquela cidade e o motivo o qual o levou para tão longe... Sobre a cama seu manto “Anjo da Morte”, Sua armadura de malha feita com muito amor pelo seu irmão Gimli, suas joias presenteada pela sua irmã Aquaris, e sua Aljava adquira de forma brava em suas expedições pelo vasto mundo, ele se veste e prontamente desce para o estabulo onde se encontra seu fiel companheiro Pesadelo.... Montado em sua montaria ele viaja da região de Wrong para Britannia, com desejos de que nada de ruim aconteça.
 
          Chegando ao seu destino depois de horas de viagem, garganta sedenta por uma boa caneca de Rum, Arrow observa que quase nada havia mudado ali. Antão parte para seu verdadeiro destino a Taberna, ao chegar, ele observa toda a movimentação... ouvi conversas, porem nenhuma música até então.  Amarra sua montaria próximo a um cocho, e se prepara para adentrar no recinto...


#7 f0rever

f0rever

    Eterno Newbie

  • Membros
  • 259 posts
    • Tempo Online: 1d 23h 40m 32s
0
Neutro
  • Sexo:Masculino
  • Location:Proximidades de Minoc
  • Guilda:War Lords
  • Nick no mIRC:f0rever

Postado 12 May 2018 - 16:30 PM

* Em uma rua qualquer de britania, longe dos guardas *
Levemente embriagado e emanando um exótico aroma de nightshade queimado, um homem de cabelo e olhos negros, barba mal feita, exageradamente magro, com nariz empinado e vestes escuras, caminha assoviando pelas ruas de britania admirando o céu estrelado.

Enquanto mantem os braços para trás com os dedos das mãos entrelaçados ele se encontra, mais uma vez, perdido em seus pensamentos, que nostalgicamente sempre o levam a perguntar "Por onde andam meus irmãos Brigands?", "O que pode ter acontecido aos maiores ladrões que este mundo já viu?", "Que saudades de compartilhar um bom rum com Chad e os outros...".
Ao baixar a cabeça e retornar a visão para o caminho que percorria, o homem foi privado de sua visão por um papiro que o atingi diretamente no rosto. Com uma destreza acima do normal ele eleva a mão direita até o rosto afim de remover rapidamente o objeto que o atingira. E resmunga com ele mesmo:

- Mas que raios é isto agora?
Reconhecendo o objeto, ele percebe que se trata de um convite ao público, para aqueles que querem beber e se divertir em uma taverna e que iria acontecer naquela noite. Após ler atentamente e embora um pouco desanimado, mais uma vez fala consigo:
- Uma noite em uma boa taverna, como a que costumava frequentar com meus irmãos... Mal não me fará! Talvez essas vestes estupidamente desgastadas não sejam adequadas, apesar de me protegerem bem desse frio... Talvez isso não tenha tanta importância. O pouco ouro que me resta será suficiente para 2 ou 3 canecas de rum. E já que a primeira rodada será gentilmente paga por "um amigo"...

Enquanto tenta parecer mais sociável arrumando sua manta desgastada com as mãos, ele para e olha fixamente para o seu peito por 3 segundos ao deixar a mostra parte do seu robe negro que estava por baixo, exibindo sutilmente o brasão da Brigands. E rapidamente cobre o robe novamente com a manta e continua a caminhar, desta vez em direção ao local especificado no anúncio.

 

* Chegando na taverna *
O homem de roupas escuras abre a porta e decidido a não chamar muita atenção ele respira fundo e habilmente caminha até um local mais reservado do estabelecimento, aparentemente sem ser percebido por ninguém presente.
Com um gesto da mão direita sinaliza para um dos taverneiros lhe trazer a primeira caneca de rum.

Como de costume, inclinando a cabeça para trás ele vira a caneca encostada em seus lábios e de um só gole consome 1/2 do líquido. Baixa a cabeça e a caneca na mesma velocidade e com uma breve sensação de prazer repousa a caneca sobre a mesa e pensa:
Uma chegada rápida e discreta... Agora vamos ver o que esse lugar pode me oferecer de melhor!

* Transparece um leve sorriso no rosto *



#8 Faqueiroz

Faqueiroz
  • Membros
  • 13 posts
    • Tempo Online: 20h 10m 45s
0
Neutro
  • Sexo:Masculino

Postado 13 May 2018 - 16:05 PM

*Soshu Masamune*
 
- Soshu teve alguns filhos nessa vida, e vendo pelas frestas a diversão e bebedeira no interior da taverna relembra os tempos áureos em que seu primogênito foi eleito Senador em uma ilha distante, gozando de boa convivência com os nobres, tratado como um rei. Mas, mesmo com todas regalias e prestígio, seu filho sofria bulling de uma gangue que conhecia e andava pelos acessos subterrâneos da ilha que conduziam para diversos salões do castelo, porém, um dia enquanto sofria bulling, seu poder despertou e ele acidentalmente quebrou o braço daquele que era chamado de Rei dos Ladrões.

Depois disso todo o Conselho de Nobres desmoronou, o reino chegou a declarar que isso era uma maldição e tentaram matar ele a todo custo sob o manto de que estava possuído o que traria desgraças de toda magnitude para aquele deserto insular.

Depois disso, muitas previsões se concretizaram e mudaram o rumo de uma vida que parecia exemplar e de grandes realizações, mas então ele foi apontado e considerado um monstro em razão de seu imenso poder. Descobriu-se que ele era detentor de uma dupla personalidade, passando-se de bom moço e perseguido em diversas cidades sob a acusação de assassinato, e tudo apontava para isso. Destituído de suas funções, foi convidado a sentar junto com os ladrões e assassinos, em um local a ermo, onde somente os fortes sobreviviam e era a todo momento chamado a provar dos pecados capitais, e sem o menor pudor aceitava os convites que foram se avolumando, chegando a sentar a direita daquele a quem chamavam de Rei. Com o tempo criou um laço de amizade com outros membros e uma paixão por matar.

Com passar dos tempo sabe-se que participou da criação de uma taverna que chamavam de "Confraria Brigands", cujos clientes, foram os ladrões e assassinos conhecidos, eram viajantes perdidos ou comerciantes menos atentos.

Acredita-se em sua morte súbita em uma das investidas contra o Castelo no deserto insular, quando era dominado por Tilbur, mas não existem mais registros que confirmem a história.

Perdido em seus pensamentos é tomado por um brisa fina que o faz despertar a realidade e retornar à guarda que estava fazendo.

 


#9 Clowns_Maniac

Clowns_Maniac
  • Membros
  • 6 posts
    • Tempo Online: 2h 37m 22s
0
Neutro

Postado 22 May 2018 - 11:18 AM

[off] Vamos colocar um tempo de resposta para ações? Se caso o prazo inspire, você responde como seu interlocutor e passa a bola para frente, que tal? [off]






0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membro(s), 0 visitante(s) e 0 membros anônimo(s)